Localização

Bem-vindo ao Universo Fnac! Para que sua experiência seja a melhor possível, defina sua localização:

Entrevista

Pode dar like

Tiago Iorc chega ao lançamento do seu primeiro DVD ao vivo, gravado em plano sequência e proporcionando uma experiência nova para seu álbum, Troco Likes

Entrevista

Pode dar like

jenniffer.hoche • 08 de novembro de 2016 • 09h12

Tudo começa no camarim. Tiago Iorc se olha no espelho, checa o cabelo. Em seguida, vai até a caixa onde está o violão; abre, abraça, afina. Respira fundo e abre a porta. O camarim na verdade é um pequeno trailer, do lado de fora do teatro Estação Gasômetro, em Belém do Pará. Ele se encaminha para o centro…do teatro: tudo foi mudado de lugar, para que as arquibancadas ficassem em volta de Tiago e ele no centro, como uma arena. Checa microfone, distribui sorrisos. Vai começar mais um show da Troco Likes Ao Vivo, turnê do disco homônimo, que acaba de virar DVD.

A sequência de ações acontece na tela sem cortes, e segue assim durante o espetáculo. O DVD foi gravado em plano sequência, numa tomada única, ideia inovadora do próprio Tiago. “Filmar algo sem a possibilidade de refação me entusiasmou muito, por ser tão visceral e real e também um baita desafio. E por desafio, talvez eu queira dizer maluquice. Uma única câmera filmando tudo, sem cortes. O resultado ficou bem especial, como estão sendo os shows dessa turnê”, conta o artista. Esse é o seu primeiro DVD ao vivo.

O disco Troco Likes foi lançado em julho de 2015 e, desde então, Tiago Iorc tem percorrido o Brasil divulgando o trabalho, possivelmente o mais bem aceito de sua carreira, que começou 15 anos antes, quando estava cursando Publicidade e Propaganda no Paraná. Ele se apresentou em um festival de música da universidade e decidiu seguir esse caminho. Troco Likes é seu quarto disco de estúdio, que lhe rendeu uma sequência de hits nas rádios e uma indicação ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro.

Quando questionado sobre quais são suas referências musicais, o cantor não tem dúvidas e deixa aflorar a essência gaúcha – apesar de ter nascido em Brasília (DF), morou grande parte da sua infância em Passo Fundo (RS). “Cresci no Rio Grande do Sul ouvindo os artistas de lá. O Duca Leindecker talvez seja o artista que mais me inspirou ao longo dos anos. É algo que vai além do talento dele pra fazer música e escrever. É algo da essência, mesmo, do propósito dele aqui nessa vida, que sempre me serviu de norte”, revela.

foto de divulgação Tiago Iorc Fnac
 

(Não) me segue de volta

No início do DVD, Tiago fala um pouco sobre o conceito de Troco Likes, que, como o nome sugere, questiona a necessidade da sociedade que faz de tudo pela fama, mesmo que pequena, no universo virtual. Com um sorriso forçado por pregadores, a capa do disco passa essa mensagem.

Quando está longe dos palcos, Tiago tenta se desligar de tudo. “Não estar em turnê ou trabalhando tem sido algo raro, mas gosto dessa rotina doida. Amo me ocupar com as coisas que quero resolver, e se não estou ocupado resolvendo as coisas que já tenho pra resolver, me ocupo planejando outras! Só que volta e meia consigo desligar de tudo; nessas horas gosto de jogar basquete e ficar jogado em casa”, revela.

A serenidade de Tiago Iorc também se faz presente em suas canções, nos momentos que precedem um show e também quando ele acaba. “Gosto de me isolar, pelo menos meia hora antes do show, e fazer coisas que me coloquem num estado de espírito bonito para aquele momento. Ouço música, faço alongamento, medito”, conta ele. E quando as cortinas se fecham? “Quando saio do palco gosto de me reunir com a equipe pra falar sobre o show. O calor do momento é ótimo pra avaliar questões técnicas e acertar os detalhes do que podemos melhorar pra outras apresentações”. Tiago Iorc é daqueles para quem o trabalho não acaba quando termina.

O fim do ano traz um novo fôlego para Tiago Iorc, após um 2016 de grandes realizações, que culminam no lançamento de Troco Likes Ao Vivo. “É muito bonito vivenciar os bastidores de um trabalho que vem sendo construído há tantos anos. O êxito de 2016 é o começo de um novo momento pra mim”, considera o artista.

O DVD já está disponível em todas as lojas Fnac – garanta o seu hoje mesmo!

 

iorc_por_Rafael_KENT_02Internacional follow

Tiago Iorc pode parecer um nome novo, mas você certamente já o ouviu há muitos anos atrás. Só faltava apertar a tecla SAP. O artista antes cantava em inglês, idioma com o qual tem familiaridade desde cedo, já que morou na Inglaterra e nos Estados Unidos. Diversas trilhas sonoras de novela levaram sua assinatura: “Scared”, em Duas Caras, “Blame”, em A Favorita, “My Girl”, em Viver a Vida, “Gave Me a Name”, em A Vida da Gente, e tantas outras nas trilhas sonoras de Malhação.

Seus dois primeiros discos, Let Yourself In e Umbillical, são compostos apenas de canções na língua da Rainha. “Tem uma coisa de cada idioma que vai além das palavras e dos sons, que é a carga cultural e as idiossincrasias da forma de pensar e se comunicar do povo que vive aquela língua. Em mim, é quase como se fossem duas personalidades distintas. Tem certas coisas que se manifestam melhor em inglês, outras em português. Depende do encaixe da melodia e da mensagem que a música precisa passar. A música ‘Till I’m Old and Gray’, a única em inglês desse último disco, não teria a mesma expressividade se tivesse sido escrita em português, por exemplo”, explica Tiago, em bom português.

Além da expressividade em outro idioma, compor em inglês fez com que Tiago Iorc ganhasse reconhecimento internacional – inclusive, ele tem um fã-clube bem grande do outro lado do mundo. “Nothing But A Song”, do álbum Let Yourself In, chegou a figurar no top 20 da Billboard do Japão.

“O meu primeiro disco foi muito bem praqueles lados. Quando vi, tinha música minha entre as mais tocadas do Japão e outra tocando em um dos seriados de TV mais populares da Coreia”, relembra Tiago. “Cheguei a ir pra lá duas vezes pra fazer show e foram experiências inesquecíveis. Criou-se um elo muito bonito. Nesse momento o foco do trabalho está aqui no Brasil, mas quero muito voltar”.

 

Coisas lindas

Além do disco em si, Tiago Iorc chamou a atenção pelas parcerias que tem feito recentemente com artistas populares, como “Me Espera”, canção do mais recente álbum de Sandy, Meu Canto. Tiago conta que Sandy e Lucas Lima foram assistir a um show seu em Campinas (SP) no ano passado e foi ali que eles se conheceram. “Depois do show, eles foram até meu camarim e fizeram o convite para que eu participasse da gravação do DVD dela, que seria feito em novembro. Conversamos e logo surgiu a vontade de compor algo inédito, especificamente pra esse registro. ‘Me Espera’ era um esboço de uma música que eles haviam começado a escrever; eles me enviaram uma demo e terminamos de compor juntos”, explica o artista.

 

 

Outra importante parceria de Tiago, dessa vez para divulgação de seu próprio álbum, foi a participação da atriz Bruna Marquezine no videoclipe de “Amei Te Ver”, que se tornou o grande hit do álbum. O vídeo teve grande repercussão na internet; em outubro, já tinha atingido a marca de 32 milhões de views no YouTube.

“Logo que comecei a escrever essa música, senti nela algo diferente. Quando terminei de gravar o Troco Likes, ficou claro que ela seria a principal música de trabalho do disco. Ela tem algo da essência popular, na sua mais pura simplicidade, e eu quis potencializar isso com um bom vídeo. Acabei conhecendo a Bruna nos bastidores de um programa de TV e, quando ela comentou que gostava do meu trabalho, falei: ‘bora fazer um clipe?’. Foi simples assim”, recorda o artista.

 

 

Outra grande inspiração de Tiago foi Isabelle Drummond; a atriz foi namorada do cantor até setembro de 2015. É para ela a canção “Coisa Linda”, a primeira música de trabalho de Troco Likes.

Em paralelo a todas essas mulheres, também houve outro trabalho de Tiago Iorc inspirado em uma brasileira famosa: Anitta. Tiago gravou uma versão de “Bang”, com direito a vídeo em parceria com o fotógrafo Hid Saib. A vontade de fazer essa nova versão surgiu da participação dele no programa Música Boa Ao Vivo, do Multishow, apresentado por Anitta. “Pediram para que eu fizesse uma versão inusitada de alguma música e, como a Anitta é quem apresenta o programa, pensei logo em cantar ‘Bang’. O público gostou muito, tanto que inclui a música no repertório dos meus shows e depois resolvi gravar. Eu estava em estúdio gravando quando o Hid Saib entrou em contato, sugerindo criarmos algo em parceria. Eu não conhecia o trabalho dele, mas fiquei fascinado pela riqueza visual dos retratos que ele faz com pintura neon. Pouco tempo depois, estávamos no estúdio dele fazendo o clipe”.

Por Carolina Porne