Localização

Bem-vindo ao Universo Fnac! Para que sua experiência seja a melhor possível, defina sua localização:

Conheça mais

40 vezes Star Wars: aniversário da Saga

Cronologia, curiosidades e depoimentos de fãs.

Conheça mais

40 vezes Star Wars: aniversário da Saga

Ricardo Feltrin • 13 de abril de 2017 • 04h14

null

- Episódio IV: Uma Nova Esperança

O primeiro filme da saga é, na verdade, o quarto. Abaixo, na linha do tempo, você poderá observar como a história se encaixa de maneira cronológica. A trilogia começa com a captura da Princesa Leia, que auxiliava na Aliança Rebelde, pelo Império. O filme estreou no Brasil em 30 de janeiro de 1978.

Nas filmagens iniciais, R2-D2 falava inglês e conversava normalmente com C3PO. Quando se optou por deixa-lo se comunicando apenas por sons, foram mantidas as cenas em que Anthony Daniels falava com ele, para apresentar reações mais reais às suas falas.

Darth Vader é interpretado por mais de um ator. James Earl Jones, que faz sua icônica voz, e David Prowse, que faz a atuação, não se conheceram durante toda a saga.

Algumas cenas de Uma Nova Esperança foram gravadas na Tunísia, com total apoio do governo local. No entanto, o governo da Líbia ficou preocupado com um “grande veículo de uso militar” parado muito próximo de sua fronteira. Eles entraram em contato com o governo tunisiano, que educadamente pediu para George Lucas tirar o rastejador de areia Jawa da fronteira com o outro país.

Apesar de estar realizando seu grande projeto, George Lucas ainda tinha receio de que o filme fizesse sucesso. Por isso, não compareceu à pré-estreia; ao invés disso, tirou férias e foi para o Havaí com o amigo Steven Spielberg. Foi durante essa viagem que eles tiveram a ideia inicial para Indiana Jones.

“Como resumir uma odisseia espacial? Assisti Uma Nova Esperança em 1977 no Cine Comodoro; não queria mais sair daquela sala de cinema. A imagem da Millenium Falcon ficou impregnada no meu inconsciente até hoje. Passei de um garoto a quase um senhor que ainda brinca de bonequinhos, e que resolveu passar de espectador a ator desta saga. Fiz disso minha profissão e acabei por influenciar esposa e filho. Mesmo morando no submundo do planeta existe uma ligação muito forte – talvez seja a Força.”

- Dilermando Zanella

 

Capa_Fnac_Star_Wars_12607

 Além de clicar nossa capa deste mês, o fotógrafo Gustavo Arrais preparou uma
exposição que mostra a relação entre os fãs e a franquia de George Lucas. Leia! 

 

- Episódio V: O Império Contra-Ataca

Segundo filme da saga, O Império Contra-Ataca estreou nos cinemas brasileiros em 21 de julho de 1980.

As cenas em que Luke Skywalker atrai para si o sabre de luz com o poder da Força foram na verdade feitas com o ator jogando o sabre para longe e, na edição, a cena foi colocada ao contrário.

George Lucas bancou a produção deste filme com o dinheiro que ganhou do primeiro Star Wars e um empréstimo bancário pessoal. Tudo para não ter que dividir os direitos criativos do filme por conta de um patrocínio externo. Dessa forma, ele se manteve leal a sua ideia e O Império Contra-Ataca trouxe muito retorno financeiro, pagando o investimento inicial e permitindo que Lucas ainda desse um generoso bônus para os seus funcionários.

Para ficar aproximadamente da mesma altura de Harrison Ford, Carrie Fischer filmou diversas cenas em cima de uma caixa. Ela era 30 centímetros mais baixa do que ele.

Algumas cenas foram rodadas na Noruega. Durante as filmagens, uma tempestade de neve atingiu a locação e o hotel onde o elenco estava hospedado. No entanto, o diretor Irvin Kershner achou que essa seria a oportunidade perfeita para filmar a cena em que Luke Skywalker anda pela neve após escapar de Wampa. Sendo assim, mandou Mark Hamill para o meio da nevasca, enquanto o câmera registrava a cena do lobby do hotel.

- Episódio VI: O Retorno de Jedi

O último episódio da primeira fase da franquia, que traria a batalha final entre Luke Skywalker e Darth Vader, estreou no Brasil em 6 de outubro de 1983.

Para evitar vazamento de informações durante as filmagens, foram distribuídos roteiros falsos do filme para atores que eram mais propensos a fofocas.

Depois de ouvir reclamações de Carrie Fischer sobre as roupas da Princesa Leia (a atriz afirmava que ela não se sentia uma mulher em cena), veio a ideia do biquíni dourado na cena em que ela se torna prisioneira de Jabba. No entanto, mesmo assim, a estrutura metálica da parte de cima do biquíni não permitia que a roupa acompanhasse seus movimentos e as cenas tiveram de ser refeitas diversas vezes por “escapadas” dos seios de Carrie. Um de seus saltos também ficou preso na estrutura de látex de Jabba, acertando o ator Mike Edmonds.

Aliás, foram necessárias seis pessoas para “atuarem” como Jabba, The Hut, embaixo de toda a sua estrutura.

A cadeira do Imperador não girava sozinha, como o filme propõe que aconteça. Na verdade, o ator Ian McDiarmid precisava mover a cadeira com os pés e pará-la em frente a uma marcação no chão, para que a câmera pegasse o movimento ideal.

“Minha primeira experiência com Star Wars foi com O Retorno de Jedi: eu tinha por volta de 13 anos de idade e o filme estava passando na televisão. Ao comentar com uns familiares fiquei sabendo que haviam dois filmes anteriores a esse e no dia seguinte fui a locadora atrás das fitas. Bom, nem preciso dizer que me apaixonei pela saga! Hoje, após oito filmes e 18 anos, só tenho a agradecer por todas as histórias que li, assisti e joguei. Elas me transportaram pra um mundo mágico cheio de aventura e lições, mas o que mais me alegra são os amigos que fiz também apaixonados por esse universo! E que venha o episódio VIII!”

- Marcos De Neiva

LOS_ALAMOS_L2.50_RUNNING_STORMTROOPERS

- Episódio I: A Ameaça Fantasma

O primeiro filme da saga – mas o quarto filme da franquia – estreou no Brasil em 24 de junho de 1999.

Os cenários eram montados da altura dos atores; em seguida, o restante era preenchido por computação gráfica. Por ser muito alto, as cenas gravadas com Liam Neeson tiveram um custo extra de produção de 150 mil dólares.

Em nenhum momento no filme é usado o termo “sabre de luz”. Quando se referem à arma dos Jedi, falam “espada laser”.

Quando o primeiro trailer foi enviado pela Fox, os cinemas receberam instruções para não exibi-lo antes de uma determinada data. Um cinema canadense, no entanto, passou o trailer antes do prazo e foi punido não recebendo o filme depois.

Natalie Portman, que interpreta a jovem rainha Amidala, não pode ir à pré-estreia do filme. Ela ainda estava no Ensino Médio e precisava estudar para as provas.

- Episódio II: Ataque dos Clones

Bastante esperado depois da retomada da saga, Ataque dos Clones estreou no Brasil em 2 de julho de 2002.

Hayden Christensen, que interpreta Anakin Skywalker, diz que uma de suas cenas favoritas é a do bar, pois se passa em um bar de verdade, não em frente à uma tela azul.

Tanto Hayden Christensen quanto Ewan McGregor tinham o hábito de fazer o som do sabre de luz com a boca durante as cenas de batalha. Os áudios foram removidos na pós-produção e George Lucas chamou a atenção dos dois, dizendo que a equipe de Efeitos de Som poderia fazer um trabalho melhor do que o deles, então, eles não precisavam se preocupar.

Há uma cena em que Anakin e Amidala estão conversando, em Tatooine. São mostradas apenas as sombras dos personagens, e a de Anakin remete à silhueta de Darth Vader. Em entrevistas posteriores, a equipe de produção do filme disse que isso não passou de uma grande coincidência.

Já a cena em que Jango Fett retorna à sua nave após duelar com Obi-Wan e bate a cabeça na porta foi intencional. A ideia era fazer uma referência ao momento em que um stormtrooper faz a mesma coisa em Uma Nova Esperança.

- Episódio III: A Vingança dos Sith

O último episódio desta fase da saga estreou em 19 de maio de 2005 nos cinemas brasileiros.

A primeira edição de corte do filme tinha quatro horas de duração; somente a cena da batalha inicial de Palpatine tinha quase uma hora.

As imagens da erupção de um vulcão em Mustafar são reais. Foram feitas na Itália, quando o monte Etna entrou em erupção durante a produção do longa-metragem.

Olha só o Steven Spielberg de novo: George Lucas chamou o amigo para ajudar na pré-produção do filme, elaborando algumas cenas, já que estava muito atarefado nas funções de roteirista e produtor executivo. A batalha entre Obi-Wan e Darth Vader foi toda pensada por Spielberg.

Ainda sobre essa cena épica, Ewan McGregor e Hayden Christensen treinaram por dois meses para a batalha entre os dois. O resultado foi tão bom que a cena foi colocada no filme na velocidade em que foi realizada, sem precisar ser acelerada posteriormente.

- Episódio VII: O Despertar da Força

Depois de anos sem lançar um novo filme, a saga Star Wars voltou ao cinema com o episódio VII. Estreou no Brasil em 17 de dezembro de 2015.

Perceba que aqui as batalhas com sabres de luz são menos coreografadas do que as dos episódios anteriores. Com isso, o diretor J.J. Abrams quis mostrar a inexperiência tanto de Rey quanto de Finn no uso dos sabres, já que eles não tiveram nenhum treinamento anterior.

É o primeiro filme que um não-Jedi aparece primeiro nos créditos finais, e sim Harrison Ford e seu Han Solo. Na cena em que Finn e Rey perguntam se ele é “O Han Solo” e ele responde “eu costumava ser”, essa é a resposta que Harrison Ford em geral dá para os fãs quando alguém lhe pergunta se ele é realmente Harrison Ford.

Acidentes acontecem: Harrison Ford quebrou o tornozelo durante as gravações, na entrada da Millenium Falcon. Em entrevista, J.J. Abrams também revelou que machucou as costas ao tentar socorrer Ford.

As informações de O Despertar da Força antes de sua estreia nos cinemas eram bastante sigilosas. Daisy Ridley e John Boyega foram orientados pela produção a não contarem a ninguém sequer que estavam participando do casting, muito menos que haviam sido escolhidos para os papeis de Rey e Finn. Entretanto, Boyega admitiu em entrevista que estava tão ansioso com a novidade que comentou com um taxista.

- Rogue One: Uma História Star Wars

Rogue One: Uma História Star Wars é um filme paralelo à franquia; ele se passa entre os episódios III e IV. Estreou no Brasil em 15 de dezembro de 2016.

David Crossman, responsável pelo figurino de Rogue One, reutilizou roupas de Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi.

Quando foi convidado para interpretar Chirrut, Donnie Yen não aceitou de cara, afinal isso significaria ficar fora de Londres por cinco meses. No entanto, foi seu filho, um grande fã de Star Wars, que o convenceu a fazer parte do elenco. E mais: foi dele a ideia de fazer Chirrut um cego.

O robô K-2SO é interpretado por Alan Tudyk, que recebeu severas e gratuitas críticas de Anthony Daniels, o homem por trás de C-3PO. Daniel afirmou que, enquanto Tudyk usou “apenas” uma roupa especial para captura de imagens, que posteriormente são transformadas em animação, ele passou duras penas com a fantasia de robô durante horas no set de filmagem. Sobre isso, Alan Tudyk afirmou que um xingamento de Daniels seria, para ele, o maior elogio que poderia receber.

Este é o primeiro filme da saga a não ter a trilha sonora assinada por John Williams; o responsável aqui é o compositor Michael Giacchino, que trabalhou com J.J. Abrams em todos os seus filmes, exceto, ironicamente, Star Wars VII: O Despertar da Força.

“A primeira vez que vi Star Wars foi na TV Manchete, e depois muitas vezes em VHS que meu pai alugava nos finais de semana. Star Wars tem uma importância muito forte e especial em minha vida: por causa da saga eu conheci meus melhores amigos, que hoje são como irmãos!”

- Fabíola Chierice Venerando

“Vi Star Wars pela na abertura da Rede Manchete, junto com meu pai. Star Wars é mitologia, é fantasia travestida de ficção científica. Cativa, encanta e inspira. Mostra o lado mais cruel daquilo que podemos nos tornar, mas também um vislumbre de tudo que pode ser nossa redenção. Juntos somos um com a Força e a Força é uma em nós!”

- André Masao Nagatomo

null

Quer entender a história da saga Star Wars de maneira cronológica? Organizamos os filmes e os livros da série, publicados no Brasil pela Editora Aleph, para você não se perder!

- Episódio I: A Ameaça Fantasma

A maquiavélica Federação planeja invadir o planeta Naboo. Para combatê-los, o Jedi Qui-Gon Jinn e seu aprendiz, Obi-Wan Kenobi, embarcam em uma aventura, acompanhados pela jovem rainha Amidala. Durante a viagem, Qui-Gon Jinn conhece um garoto de nove anos com potencial para ser um guerreiro e decide treiná-lo.

- Episódio II: Ataque dos Clones

Dez anos depois, Obi-Wan Kenobi, Anakin Skywalker e a senadora Amidala se reencontram. Agora, Obi-Wan é o mestre de Anakin, que está sendo preparado para se tornar um Jedi, mas acaba cometendo dois desvios de percurso: se apaixona por Amidala e começa a se aproximar de Darth Sideous.

- Episódio III: A Vingança dos Sith

Anakin Skywalker se mantem leal a Palpatine, ao mesmo tempo que busca manter seu casamento com Padmé Amidala. No entanto, seduzido por promessas de poder, se torna o temível Darth Vader.

- Lordes dos Sith

Nessa trama ambientada apenas cinco anos após a ascensão do Império, Darth Vader e Palpatine, ainda não acostumados a trabalhar juntos, se veem em uma missão conjunta que necessitará de toda a Força da dupla: derrotar a uma rebelião Twi’Lek que acontece no planeta Ryloth.

- Tarkin

O livro traz luz à história de um dos mais importantes vilões da saga, o obscuro Wilhuff Tarkin. Ambientando cinco anos após o golpe contra a República, a obra apresenta o Império Galáctico ainda consolidando seu poder, enquanto constrói, secretamente, uma de suas armas mais poderosas: a Estrela da Morte. O supervisor dessa obra é ninguém menos que Tarkin.

- Kenobi

O Jedi deve proteger aquele que será a última esperança da galáxia. O romance preenche este período não retratado por nenhum dos filmes e séries da saga e responde uma das principais dúvidas dos fãs: o que aconteceu com Obi-Wan até Luke crescer?

- Um Novo Amanhecer

Este é o primeiro romance do novo cânone da franquia. Além de servir de introdução ao Universo Expandido, a obra apresenta o encontro dos novos heróis da saga: Kanan Jarrus e Hera Syndulla, protagonistas da série de animação Rebels.

- Rogue One: Uma História Star Wars

Jyn Erso é resgatada da prisão pela Aliança Rebelde, que deseja ter acesso a uma mensagem enviada por seu pai, que trabalha na construção da Estrela da Morte, a Gerrera. Com a promessa de liberdade ao término da missão, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor e do robô K-2SO.

- Episódio IV: Uma Nova Esperança

Luke Skywalker se une a Aliança Rebelde a partir dos ensinamentos de Obi-Wan Kenobi. Seu primeiro desafio será ajudar no resgate da Princesa Leia, capturada pelo Império.

- Herdeiro do Jedi

Após a vitória e a destruição da primeira Estrela da Morte, Luke Skywalker é peça fundamental nas estratégias da Aliança Rebelde. Neste livro, o jovem Jedi é enviado para uma importante missão: resgatar do Império uma brilhante criptógrafa alienígena.

- Troopers da Morte

Troopers da Morte é o primeiro romance de horror incluído no Universo Expandido de Star Wars. Sem perder o tom aventuresco dos filmes e envolvendo dois de seus maiores heróis, a obra leva aos fãs uma clássica história de zumbis: sangrenta, aterrorizante e apocalíptica.

- Episódio V: O Império Contra-Ataca

Luke, Han e Leia estão sendo perseguidos pelo Império. Enquanto Luke vai em busca do mestre Yoda, para que ele o treine como Jedi, Han e Leia – e Chewie, claro! – fogem com a Millenium Falcon.

- Sombras do Império

Darth Vader planeja capturar Luke Skywalker para, enfim, atraí-lo ao lado sombrio da Força. Para isso, une seus esforços a Xizor, líder de uma poderosa organização criminosa. No entanto, o chamado Príncipe Negro, pode ter outros interesses nessa empreitada, colocando em risco os planos e o lugar de Vader ao lado do imperador.

- Episódio VI: O Retorno de Jedi

Luke Skywalker irá batalhar contra o intragável Jabba, the Hut, e também contra Darth Vader em nome da Aliança Rebelde. Para isso contará com a ajuda de Han Solo, Leia, Chewbacca, os já conhecidos C-3PO e R2-D2, bem como os Ewoks.

- Esquadrão Rogue

Lançado originalmente em 1996 e considerado um clássico entre os livros de Star Wars, Esquadrão Rogue, de Michael A. Stackpole, apresenta o destino da galáxia dois anos após a queda da Segunda Estrela da Morte. Uma grande derrota para o Império, mas que não significou sua queda total.

- Herdeiro do Império

Cinco anos após a destruição da Estrela da Morte, a República ainda tenta restabelecer o controle político da galáxia, além de curar as feridas deixadas pela terrível guerra. Porém, o Império parece não ter morrido com Darth Vader e o imperador. Habitando os confins da galáxia, o grão-almirante Thrawn, gênio militar por trás de diversas ações imperiais, ainda luta para reconquistar o poder perdido.

- Ascenção da Força Sombria

A história se passa cerca de cinco anos após os acontecimentos de Star Wars: O Retorno de Jedi e apresenta novamente o trio Luke, Leia e Han, disputando contra o temível Thrawn, Almirante do Império, o acesso a uma importante frota que pode ser decisiva para o futuro da Nova República.

- O Último Comando

Após resgatar a tecnologia de clonagem de soldados do derrotado Império, Trawn se prepara para o ataque definitivo à Nova República. Nesse cenário, Han Solo e Chewbacca seguem com os últimos esforços para montar uma parceria com antigos traficantes; Leia, prestes a dar à luz seus filhos gêmeos, tenta manter a Aliança unida.

- Marcas da Guerra

O que aconteceu depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Qual o destino dos remanescentes do Império Galáctico e dos antigos Rebeldes – agora responsáveis pela fundação da Nova República? Marcas da Guerra é o primeiro livro do cânone a mostrar o desenrolar da história, logo após o fim da batalha de Endor.

- Episódio VII: O Despertar da Força

Trinta anos depois da queda de Darth Vader e do Império, Rey, uma moradora do planeta Jakku, encontra o droide BB-8, que possui informações sobre o paradeiro de Luke Skywalker, há muito tempo desaparecido.

- Episódio VIII: Os Últimos Jedi

O próximo filme da saga chega aos cinemas em dezembro deste ano. Quem está curioso para saber como essa saga vai continuar? o/

“Assisti todos os filmes de Star Wars na primeira semana de exibição, desde o primeiro, em 1978 e graças à minha mãe. A paixão foi imediata. Mesmo sem entender direito, me envolvi totalmente com aquele universo e, principalmente, com os valores que os filmes trazem, que inclusive influenciaram a construção da minha personalidade na infância.”

- Roberto Fabrício

null