Localização

Bem-vindo ao Universo Fnac! Para que sua experiência seja a melhor possível, defina sua localização:

Tecnologia

Drones: 4 coisas a saber antes da compra do 1º drone

Confiras as dicas para estar pronto para essa experiência.

Tecnologia

Drones: 4 coisas a saber antes da compra do 1º drone

jenniffer.hoche • 02 de março de 2018 • 19h47

Se você está pensando em comprar o seu 1º drone para desbravar novas perspectivas com vídeos e fotos incríveis, veja o que é preciso saber antes de aquisição:

1. Defina seu objetivo

Apesar de muitos modelos de Drones de mercado terem condições técnicas de realizar diversas funções, sempre haverá um modelo específico que vai atender sua necessidade com mais qualidade ou com um melhor custo benefício.

Existe uma enorme diferença entre equipamentos que são indicados para fazer foto e filmagem de eventos, mapear uma área pequena, mapear uma área extensa, ser mais exigido para maiores payloads (carga útil), atuar em temperaturas extremas ou até ser utilizado para Drone Racing (corrida de Drones).

Procure entender mais sobre o tipo de atividade que você pretende realizar com seu Drone para que você não se arrependa ou até precise investir mais dinheiro fazendo alterações ou comprando um outro Drone.

2. Informe-se sobre as regras da Anac

A primeira coisa que você precisa se certificar é se o Drone possui homologação da Anatel. A Agência Nacional de Telecomunicações regula qualquer equipamento que emita rádio frequência, não sendo diferente com os Drones. Um selo da Anatel pode ser verificado no Rádio Controle, no frame do Drone e as vezes na caixa que embala a aeronave. Sem este selo você poderá ter o Drone confiscado em Aeroportos, levar uma multa por falta de documentação e não poderá definitivamente realizar um voo 100% legal.

Você deverá fazer o registro do Drone no sistema da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC. O cadastro é obrigatório e você vai gastar apenas alguns minutos para cadastrar alguns dados do modelo do Drone e também dados pessoais.

documento-anac-droneDocumento gerado pelo sistema da Anac

Para finalizar, um cadastro no SARPAS – sistema do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo, orgão da Aeronáutica) também é requerido. Lá você deverá informar alguns dados pessoais, enviar uma foto (o sistema requer uma certa formalidade na foto) e também anexar o documento de cadastro do seu Drone que foi gerado no sistema da ANAC. Antes de realizar um voo com seu Drone, é necessário fazer a solicitação de liberação ao órgão e aguardar o parecer, salvo em algumas exceções. Para conhecer todos os detalhes da legislação, leia o documento ICA 100-40.

3. Aprenda a usar 100% dos recursos num curso

Diariamente nas assistências técnicas disponíveis no mercado chegam drones danificados por colisão, queda ou simplesmente sem nenhum defeito, apenas por falta de conhecimento de seus proprietários. Um curso de operação ou pilotagem pode diminuir em até 96% as chances de um acidente com seu Drone.

Além do risco de danificar o seu Drone, você ainda poderá se machucar, ferir outras pessoas ou até causar danos materiais a terceiros.

O valor de um treinamento custa em média apenas 10% do valor de um Drone e além de diminuir os riscos da sua operação, ainda pode te abrir novos horizontes, ser útil para o networking com outras pessoas interessadas e fazer você ser mais assertivo na hora de comprar seus equipamentos.

Os Drones em geral, possuem uma série de funções e técnicas que aumentam em muito a qualidade do serviço prestado, podendo aumentar inclusive o ticket médio do serviço. Um treinamento de qualidade deverá te preparar para utilizar 100% dos recursos do seu Drone.

4. Adquira um bom smartphone ou tablet

Muitos Drones hoje podem ser controlados total ou parcialmente por um app instalado no seu celular ou tablet. Porém não é qualquer dispositivo móvel que atende os pré-requisitos para uma boa experiência de pilotagem. Alguns dispositivos podem nem mesmo permitir a instalação do aplicativo do Drone devido ao seu Android ou IOS ser de uma versão muito antiga.

Os dispositivos que tiverem um sistema operacional compatível com os apps dos Drones também precisam de um bom processador e uma boa placa de vídeo, caso contrário podem travar durante o voo, deixando o piloto às cegas.

Uma tela maior também é indicada para melhorar a qualidade visual do voo. Telas muito pequenas podem fazer com que o piloto deixe escapar algum detalhe durante o voo ou até mesmo não enxergar obstáculos como fios e galhos.